ALBUMS THAT CHANGED MY LIFE

Albums that shaped my musical taste and are very close to my heart since I can remember.
  1. Michael Jackson | Dangerous
    Esse foi meu presente no Natal de 1991. Ainda lembro como passava horas e horas viajando na capa do vinil, como ficava estudando as letras que vinham no encarte tentando aprender inglês, e como fiquei fascinado com o clipe de 'Black or White'. Minha incursão no mundo pop começou por esse disco, e até hoje acho uma super referência pra tudo que veio depois.
  2. Alanis Morissette | Jagged Little Pill
    Já esse foi o presente de aniversário de 13 anos que escolhi sem saber ao certo quem/sobre o que era. Coloquei pra tocar na festa anyway, e nunca vou esquecer do impacto que ele teve sobre mim e todo mundo que estava naquela pool party aquele dia.
  3. Mariah Carey | Butterfly
    Fun fact: comprei esse álbum da Mariah achando que ela era a Whitney Houston (não existia Internet naquela época e eu não tinha TV a cabo, então era bem difícil diferenciar as divas). E ele ficou uns 2 anos guardado porque não suportava o começo de 'Honey', que é a primeira faixa. Daí, quando realmente conheci Mimi e mergulhei de verdade no álbum, foi um caminho sem volta, e ele continua sendo meu álbum preferido dela.
  4. Madonna | Ray Of Light
    Madonna nunca esteve na minha lista de favorite singers, até eu conhecer esse álbum. 'Frozen' foi a primeira a me pegar e, quando conheci 'Drowned World/Substitute For Love', fiquei tão hipnotizado que comecei a go deeper and deeper on Madge's universe.
  5. John Mayer | Heavier Things
    Comprei esse álbum total às cegas. Gostei da capa, e fui tão impulsivo que até levei o 'Room For Squares' junto. My gut feeling was never so right.
  6. Nada Surf | Let Go
    Conheci o Nada Surf por The OC (sdds), e o 'Let Go' é o melhor álbum deles on my humble opinion. 'Happy Kid', 'Paper Boats' e 'Blonde On Blonde' são total hino dos meus early 20s.
  7. Madonna | Confessions On A Dancefloor
    Quando a Madonna lançou o 'Confessions', estava no auge da minha vida na pista, então melhor companhia/temática não havia. Nenhuma noite estava completa sem 'Hung Up'.
  8. P!nk | Funhouse
    Demorei bem pra explorar o universo da P!nk, gostava de uma coisa aqui e ali, mas foi esse álbum que me conquistou de vez. 'Glitter In The Air' é tão linda que me emociona toda vez que ouço, even after all these years.
  9. Adele | 21
    Estava em uma temporada na Europa quando a Adele lançou o '21', que foi a trilha de long walks pelas ruas de Londres, tardes reflexivas à beira do rio em Pavia, idas e vindas no trem pra Milão. And everything she felt resonated so much in me at that time.
  10. Florence + The Machine | Ceremonials
    A Florence lançou o 'Ceremonials' em uma época em que eu estava bastante envolvido em estudar a Kabbalah e espiritualidade em geral, tema recorrente nesse álbum que é quase um culto do começo ao fim.
  11. Lykke Li | I Never Learn
    Esse álbum não teve um link com um momento específico da minha vida, mas me pegou pela simplicidade e ao mesmo tempo profundidade que a Lykke fala de dor e perda. And no, there is no rest for the wicked. Ever.